Glossário

Aldeia - Povoação constituída exclusivamente por indígenas não submissos. Maloca na língua tupi-guarani. Opõe-se a aldeamento ou aldeia catequética que é um núcleo habitacional de índios submissos e dirigido por autoridade religiosa.

Alga - Família de plantas que vivem na superfície ou no fundo de água salgada.

Alimpadura - Operação de retirada dos galhos, da casca e do alburno do tronco de pau-brasil.

Anuro - Pertencente ou relativo aos batráquios. São os sapos, rãs e pererecas.

Arborescente - Que apresenta o porte de uma árvore.

Armação - De armar à pesca, armar às baleias, ou seja, equipar-se para a pescaria, para a pesca das baleias. Dai decorre a expressão Armação de Baleias ou mais simplesmente Armação.

Arqueológico - Referente ao estudo dos vestígios das sociedades pré- históricas.

Capitão-do-mato - Indivíduo que se dedicava á captura de escravos fugitivos, ao qual a lei concedia poderes discricionários.

Cenozóico - Era geológica que compreende os períodos terciário e quaternário.

Colmatada - Referente ao aterramento ou entulhamento natural de antigas depressões por detritos minerais e orgânicos.

Donatário - Individuo da nobreza tradicional ou da florescente burguesia que foi agraciado pelo Rei de Portugal com a doação de uma capitania hereditária no território brasileiro.

Embasamento cristalino - Base natural de cristal de rocha (quartzo vítreo incolor).

Embocadura - Foz de rio.

Eólico - Diz-se daquilo que se relaciona com o vento.

Epífito - O vegetal que vive sobre um outro sem retirar nutrimentos, apenas apoiando-se nele.

Etnia - Grupo biológico e culturalmente homogêneo.

Falésia - Designação comum, à terra ou rocha alta e íngreme no litoral, resultante da erosão marinha.

Falha - Plano de separação que se forma entre blocos de uma rocha em conseqüência do deslocamento dela, por ocasião dos movimentos de deformação da crosta terrestre.

Feitoria - Estabelecimento comercial para resgate de mercadorias entre europeus e indígenas brasileiros.

Fitoplancton - Comunidade de pequenos organismos vegetais que vive em suspensão no mar é arrastada pela movimentação da água.

Geologia - Ciência que estuda o conjunto da origem, da formação e das sucessivas transformações do globo terrestre.

Geomorfologia - Ciência que estuda as formas do relevo terrestre.

Gnaisse - Rocha metamórfica feldspática laminosa, nitidamente cristalina e de composição mineralógica muito variável.

Holoceno - Época geológica em que as geleiras se restringem às regiões polares, permitindo o desenvolvimento e a expansão da sociedade humana (data de 12.000 anos e corresponde ao atual período quaternário).

Inflorescência - Ramo de flor.

Isóbata - Curva que, nas cartas hidrográficas, liga os pontos de igual profundidade.

Madeira-de-tinturaria - Designação portuguesa para o pau-brasil, cujo uso principal era o tingimento de tecidos na cor vermelha.

Mamífero cetáceo - Ordem dos grandes animais adaptados à vida aquática. As fêmeas segregam leite para alimentar os filhos, a exemplo das baleias.

Molusco - Comunidade ou banco de animais enterozoários marinhos, do ramo "Mollusca", de simetria bilateral, de corpo mole e muscoso coberto por manto que segrega carapaça ou concha calcária. Empregam suporte rochoso ou de vegetação de mangue para fixação da carapaça à beira-mar, a exemplo dos mexilhões e ostras.

Molusco gastrópode - Animais enterozoários marinhos de uma só peça que vivem em fundos rasos, arenosos e abrigados, Suas várias espécies apresentam vísceras e conchas calcárias espiraladas ou piramidais. O chamado búzio é a designação brasileira para a grande concha da espécie 'Cassus Tuberus" (L) ao atingir a idade adulta, cuja distribuição vai desde o litoral norte-americano da Carolina até a costa brasileira de São Paulo. Trata- se de urna concha piramidal, com linhas longitudinais e transversais; três carreiras de módulos na parte superior da espiral do corpo; e comprimento de 12 a 18 cm. A superfície polida do eixo inferior é coberta de listas marrons entre as dobras e mostra uma grande mancha castanha junto à extremidade da abertura. O lábio do bordo inferior é salpicado de castanho. Denomina-Se "atapu" ou "matapu" na língua tupi-guarani. Os índios Tupinambá, depois de comerem o miolo, abriam um furo no ápice da concha, por onde sopravam e produziam um som rouco, ouvido bem longe, durante suas atividades navais de pesca ou de guerra. Os pescadores brasileiros do período histórico mantiveram o uso de comunicação no mar através dos búzios, de aviso da chegada das embarcações à praia e do anúncio de peixe fresco à venda em terra. Algumas localidades, a exemplo do próprio município estudado, é denominado "buzo" pela população. Os índios Tupinambá usavam também o "atapu" como matéria-prima nobre para confecção de um grande pingente de colar sob a forma de meia-lua e de pingentes redondos e finos de colar ou de brinco.

Nerítica - Diz-se da região marinha compreendida entre a linha do litoral e os pontos de profundidade igual a mais ou menos 200 metros.

Oceanografia - Ciência que estuda as características físicas e biológicas dos oceanos e dos mares.

Petrografia - Estudo descritivo e sistemático das rochas.


Precipitação pluviométrica - Fenômeno pelo qual a nebulosidade atmosférica se transforma em água e forma a chuva.

Quelônio - Répteis terrestres que tem o corpo em um estojo ósseo, a exemplo das tartarugas, dos cágados e dos jabotis.

Quilombo - Local de refúgio temporário ou de habitação permanente de escravos africanos, fugitivo.

Sesmaria - Lote de terra inculta, com grandes dimensões, que os representantes do Rei de Portugal concediam a homens de posse dispostos a trabalhá-lo.

Topografia - Descrição minuciosa da configuração de um terreno com todo os acidentes geográficos que se achem à sua superfície.

Tumbeiro - De tumba ou sepultura. Designação pejorativa dada aos veleiros empregados no tráfico transatlântico de escravos entre a África e o Brasil, em função da alta mortalidade da carga humana apinhada nos porões desses navios.

Sambaqui - Designação dada a antiqüíssimos depósitos pré-históricos formados por restos de cozinha - entre os quais, abundavam as carapaças de moluscos -, vestígios de artefatos e enterramentos humanos.

Sedimento - Depósito oriundo de processos erosivos terrestres que se assentam no continente ou no fundo do mar.

Sedimento terciário - Depósito oriundo de processos erosivos terrestres no período terciário que teve a duração de cerca de 1 milhão de anos e anterior ao atual período quaternário, cuja idade é estimada em mais ou menos 300.000 anos.


Geografia

História


Desenvolvido por Alex Corrêa

Melhor Visualização 800x600